domingo, 20 de julho de 2014

Tanabata Matsuri

Olá!

Ontem eu fui com as amigas ao 36º Tanabata Matsuri na Liberdade. Pra quem não sabe, o festival é baseado na lenda da princesa Orihime (representada pela estrela Vega) e seu amado Hikoboshi (estrela Altair), um casal destinado a viver em lados opostos da galáxia, encontrando-se apenas uma vez por ano.


A decoração do festival estava linda! Fecharam algumas ruas para circulação de pedestres e barraquinhas com várias comidas orientais e ocidentais. Tinha também vários bambus para se pendurar o tanzaku, um papel colorido (cada cor tem um significado) onde você escreve um desejo.


Eu peguei o tanzaku vermelho porque era o mais bonito. Paixão por HL?


Chegamos meio cedo para as danças, taiko, música e outras atrações que aconteceriam no palco montado na praça, mas deu pra ver esse menininho que cantou Michael Jackson e Psy.

Originalmente fomos pra ver as yukatas que o pessoal fez no workshop da Abrademi em Maio, mas no fim das contas não tinha quase ninguém usando roupas tradicionais! Quando finalmente vi o grupo do workshop eu estava na fila do tempura e não pude tirar fotos ;-;


Além de passear entre as barraquinhas fizemos o tour obrigatório na Ikesaki, Casa Bueno pra comprar manjuu (só não tinha da marca que eu gosto) e Sogo Plaza, e sorvetinho do McDonald's pra completar. Só faltou ir no karaoke, mas por mim eu ia no karaoke todo dia. Todo dia.


Outfit (ignorem a expressão facial, o sol estava muito forte):

Headbow: handmade
Kanzashi: handmade
Cardigan: Lacoste
JSK: handmade (estreando~)
Laço da cintura: Le Carrousel
Bolsa: eBay
Meia-calça: off-brand
Botas: Prego

Usei meus cílios novos da Etude House fofinhos *-* e batom Black Cherry da Nyx.
Ia prender o cabelo em odangos de novo pra entrar no clima mas meu ele decidiu ficar bonito no dia então deixei solto, haha.


É isso! Foi bem divertido e espero que o Japan Fest que vai ter aqui em Atibaia em agosto seja legal assim também.

Até a próxima! 


sábado, 12 de julho de 2014

Vídeo-Tutorial: Odango + Cachos!

Olá!

Demorei mais do que o esperado para postar, mas tem um motivo: queria fazer um post um pouco diferente do usual e acabou dando mais trabalho do que o esperado. Esta semana temos... tutorial em vídeo!

Queria muito ensinar a fazer esse penteado 2-em-1 e achei que um vídeo demonstraria melhor como funciona. São odangos (aquelas duas bolinhas na cabeça, estilo Chun-Li) que, depois de soltar, deixam o cabelo cacheado.

Infelizmente não funciona muito bem com cabelos super lisos, mas o ponto positivo é que não precisa usar calor e dá pra dormir com o penteado e acordar no dia seguinte cacheada, ou usar o penteado de manhã e soltar os cachos à tarde/noite.

A filmagem ficou com problemas no som então tive que narrar tudo de novo, então algumas partes ficaram um pouco esquisitas. Pra dar uma graça no vídeo eu coloquei uns efeitos tipo ~shoujo manga~, haha.




♦ Como fazer a "rosquinha"

A tal da "rosquinha" é nada mais do que uma meia cortada. Você pega um par de meias, de preferência de uma cor próxima à cor do seu cabelo (o que pode ser meio difícil de encontrar; eu uso preto pro meu cabelo castanho). Corte a parte dos dedinhos e a meia se tornará um tubo, que você pode então enrolar de modo que pareça uma rosquinha.

É basicamente a mesma coisa que faço com o cabelo no vídeo, então faz mais sentido na prática.
Quanto mais comprida a meia, mais gordinha a rosquinha e, portanto, maior o odango ou mais largos os cachos. Você também pode juntar as duas meias e formar uma mega-rosquinha, ideal pra fazer um único coque no topo da cabeça.

Espero que dê pra entender tudo, mas se tiver ficado com alguma dúvida não hesite em perguntar!
Também aceito opiniões e sugestões, se gostaram do vídeo e preferem mais tutoriais desse tipo, ou se é melhor continuar com o tradicional passo-a-passo com fotos mesmo! :)

Até a próxima!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

As Novas Regras Lolita - Parte II

Olá!

Fiquei feliz com a recepção do primeiro post da série e, seguindo as sugestões dos leitores, aqui está a segunda edição. Espero que gostem!

Desde o início da moda Lolita sempre houve uma preocupação em se distanciar da ideia de cosplay, de fantasia. Ao mesmo tempo, muitas pessoas usam a moda para se distanciar da moda "convencional", mainstream.

São duas posições válidas, mas que acabaram excluindo categorias inteiras de coisas que poderiam muito bem ser usadas na moda, mas que as pessoas ainda têm medo de usar. As regras - ou mitos -  que vou abordar hoje têm a ver com isso.

♦ Cetim

Sugestão da Tay - muito obrigada!

Okay, eu até entendo a origem desse mito de que cetim e tecidos brilhantes em geral não devem ser usados em Lolita. Afinal, a maioria das fantasias que se compra são feitas daquele cetim bem brilhante, barulhento, que faz todas as fotos parecerem ter sido tiradas com flash.

Só que nem todo cetim é assim feio. Pra começar, cetim originalmente vem da seda: um dos tecidos mais nobres e bonitos de todos os tempos, muito usado em vários dos períodos históricos nos quais a moda Lolita se baseia.

Hoje em dia a maioria dos tecidos de cetim é feito com poliéster (sim, inclusive as peças de Brand), a versão mais econômica (e vegana), mas não necessariamente mais feia. Existem várias qualidades de cetim de poliéster, e o usado nas fantasias baratas é só o pior.

Camisa da Baby e OP hiper elaborado da Meta.

O ideal é buscar peças com tecidos mais encorpados e brilho discreto. Se já parece muito brilhante na sombra, vai ficar ainda mais escandaloso em fotos e sob o sol. Quando o cetim é de qualidade acaba dando um aspecto mais formal ao coord, ao invés da impressão de peça barata.

Se não quiser se jogar de cabeça comprando uma peça totalmente brilhante, existem algumas opções muito bonitas e que adicionam ainda mais interesse e textura à roupa.

À esquerda, um exemplo de lace overlay: um tecido de renda sobre um forro de cetim, deixando transparecer a cor vibrante e o brilho do tecido.

O efeito nesse vestido da Moitié simplesmente não seria o mesmo com um tecido fosco por baixo. O laço também é de cetim, o que é outro ótimo jeito de introduzir o tecido discretamente.

Abaixo temos dois exemplos da Metamorphose que usam tecidos com uma "estampa" formada com a mistura de partes brilhantes e partes foscas.

Adoro esse tipo de motivo formado com o fio do próprio tecido. O efeito é parecido no jacquard: uma estampa toda da mesma cor, com um toque acetinado que só aparece sob a luz correta e parece mudar ou desaparecer conforme a pessoa se movimenta.

♦ Sapatilhas 

Sugestão e imagens da Janna, muito obrigada! *-*

O uso de sapatilhas em Lolita também sempre foi muito discutido. O que pesa mais: conforto e praticidade, ou beleza e adequação ao estilo? Isso porque, tradicionalmente, sapatos lolita têm pelo menos um saltinho ou solado mais pesado e algo passando por cima do peito do pé.

As sapatilhas, ou ballet flats, quebrariam então essas regrinhas. Mas é para isso mesmo que estamos aqui! A Janna compartilhou essas imagens das Keras de novembro e março, mostrando justamente como usar sapatilhas com Lolita de modo harmonioso.


São sapatilhas mesmo, daquelas que se encontra facilmente em qualquer shopping do Brasil, e não são nem assim tão elaboradas. A revista inclusive dá várias sugestões de modelos de sapatos, combinando tanto com Sweet quanto com Classic - mas acho que um slipper preto também ficaria muito bem com Gothic!


Não consegui tirar muitas informações do texto com meu escasso conhecimento de japonês, mas só pelas imagens dá pra entender muita coisa. Por exemplo, combinar o esquema de cores do sapato com o do resto da roupa, o que pode parecer óbvio mas muitas vezes não acontece!

Assim como as sapatilhas em si, os coords mostrados aqui também são relativamente simples, trazendo a maioria dos detalhes para a parte de baixo, principalmente nas meias. Isso traz uma "força" maior para a região dos pés, equilibrando com o volume da saia.

Resumindo: não precisa ser a sapatilha mais especial de todas, mas também não é uma sapatilha qualquer só para quebrar um galho. É uma roupa toda pensada para ser usada com esse tipo de sapato. Uma ajuda muito grande para pessoas com problemas de saúde ou que têm de ficar de pé ou andar muito, sem precisar perder o estilo ou se limitar ao casual.

Espero que tenham gostado e aproveitem as inspirações do post, e continuo aceitando sugestões para próximos temas! ;)

Ah! E pra quem não viu ainda, agora tem uma página no Facebook para a lojinha, Snow Rose Shop!
https://www.facebook.com/snowroseshop - curtam por favor! :D

Até logo!

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Ilustradores Lolita

Olá!

Quero apresentar algumas ilustradoras que fazem trabalhos inspirados em - ou que podem inspirar - Lolita! Saindo um pouco dos tradicionais e já conhecidos por frequentemente ilustrar as Gothic & Lolita Bibles (mas que eu também adoro, e ficaria feliz em escrever sobre!), selecionei 3 artistas que postam suas ilustrações no Deviant Art e outras redes sociais.

♦ m-aruka

Porto-riquenha, a Maruka usa Lolita e é fã assumida do Mana. Mesmo com bastante uso de preto e azul escuro, sua arte se mantém delicada. Minhas ilustrações preferidas são as que tem mais movimento, com lolitas em coords meio old-school.



♦ Loputyn

O traço extremamente delicado e as feições angelicais dos personagens enganam - até que você percebe a temática ligeiramente macabra das ilustrações, cheias de coelhos-caveira. A Loputyn é da Itália e está escrevendo uma comic lindamente detalhada, "Cotton Tales".


DeviantArt ♦ Tumblr ♦ Etsy

♦ Sakizo

Sakizou faz ilustrações profissionalmente no Japão, já lançou Art Books e tudo o mais. Suas ilustrações são extremamente populares entre cosplayers, que tentam reproduzir as roupas intrincadas dos desenhos. No site oficial tem até meia-calça ilustrada à venda, e são lindas.



Não se esqueçam de apoiar os artistas que tiverem gostado curtindo as ilustrações e seguindo as páginas! E se conhecerem outros artistas interessantes, me avisem ;)

Até a próxima!




domingo, 15 de junho de 2014

As Novas Regras Lolita - Parte I

Olá!

Como vão todos?

Às vezes eu me assusto com algumas coisas que leio na internet sobre lolita. Me fazem pensar "em que ano estamos?", no quanto a moda evoluiu, e ainda assim alguns conceitos, na minha visão já muito ultrapassados, continuam vindo à tona.

O problema principal é que essas "regras" vão passando pelo boca-a-boca virtual, acabam virando pseudo-argumentos e causando atritos extremamente desnecessários na comunidade. O mais importante é o resultado final, e com cuidado e bom gosto mesmo coisas fora do esperado podem ficar muito bem.

Comprimentos curtos

Desde que me lembro, a regra de ouro é: comprimento no joelho, 5cm a mais ou a menos exceto tea-length. De onde saíram esses números, eu não sei. Porque o Mana arrasa os curtos desde a primeira edição da Gothic & Lolita Bible até hoje.

GLB Vol. 1 e GLB Vol. 47, respectivamente.

Admito, esse segundo está um pouco curto até demais, mas como look completo não deixa de ser lolita só por causa disso. Pode até chamar de Ero se quiser. Mas o primeiro, sem dúvidas, é um conjunto muito elegante - mesmo sendo bem mais curto que 5cm acima do joelho.

Por que esses coords funcionam, enquanto outros exemplos curtos não ficam tão bem? Porque, fora o comprimento, a roupa cobre todo o resto. Há um controle sobre a quantidade de pele sendo exposta. E pra não virem dizer que só funciona porque é o Mana, achei essa foto de uma garota num Street Snap da GLB Vol. 40:

Ela está mostrando totalmente a região dos joelhos, mas não parece estranho. Isso porque pela roupa dela fica óbvio que a intenção não é ser sensual nem nada do tipo.

Na verdade, acho que Lolita pode ser interpretado assim: não uma preocupação em ser extremamente modesta, pudica e recatada, e sim uma falta de preocupação em ser sensual.

A Angelic Pretty é notória por lançar vestidos cada vez mais curtos, e ninguém deve se privar disso só por causa de uma "regra" boba. O importante é saber coordenar de modo que não fuja do conceito do estilo.

Entendo que a moda é, em parte, inspirada na Era Vitoriana, mas não é um revival do período. É um estilo moderno inspirado nele. Hoje em dia as mulheres são livres, votam, e usam saias do comprimento que quiserem - sem perderem a dignidade por isso.


O que me leva ao próximo ponto...

Braços de fora

Ou um cardigan por cima. Qualquer coisa, desde que seus ombros estejam cobertos. Essa é uma regra que desde o começo eu já via pessoas desmentindo - afinal, boa parte das lolitas do mundo vive em países com verão bem quente, e as várias camadas nem sempre funcionam nesse tipo de clima.

Ainda assim, de vez em quando aparece alguém reclamando dos braços desnudos dos outros, como se fosse o Bentinho em Dom Casmurro. Porque sair de casa sem blouse é ser "ita". Preparem-se, porque aí vêm imagens muito fortes.

Ambas da GLB Vol. 40.

Oh, que escândalo. Note que as duas usam decotes mais fechados. Novamente, aqui há um controle sobre a quantidade de pele exposta. Mas nada impede que se use um JSK de alças e decote quadrado, por exemplo.
Nesses casos, acho apenas que deve haver coerência: se os braços estão de fora por conta do calor, faz sentido que as pernas também estejam descobertas, com meias curtas ou algo do tipo. Isso ajuda a equilibrar o visual como um todo.

♦♦♦

Que outros mitos da moda Lolita vocês gostariam de ver desmentidos? Ou dicas para usar algum item difícil? Aceito sugestões!
Até a próxima!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Happy Loliday!

Olá!

Dia 7 de Junho foi o International Lolita Day, ou Loliday, uma data criada meio que espontaneamente pela comunidade lolita internacional para comemorar o estilo. Eu tinha muitos trabalhos da faculdade para fazer então acabei só me arrumando no domingo e ficando em casa mesmo, mas o que vale é o espírito! haha


Headbow: Bodyline
Jaqueta: peguei da mãe :3
Wristcuffs: Handmade
JSK: Bodyline
Meias: Offbrand
Sapatos: Bodyline


Tentei fazer uma algo meio oldschool com o penteado e tal mas não deu muito certo. Gostei mesmo assim, quero testar mais coisas do tipo no futuro. Como ainda/de novo/sempre estou gripada, com nariz vermelho e várias espinhas apareceram com o stress das entregas de trabalhos, resolvi caprichar na maquiagem (pros meus padrões, claro). Até cílios postiços eu coloquei! Fiquei bem orgulhosa, mas na verdade foi graças à cola - uma de qualidade faz toda a diferença.


Etude House Precious Mineral BB Cream N02
Missha Perfect Cover BB Cream #13
Capricho Cores pocket corretivo de O Boticário Bege Nude
Lápis para sobrancelhas Marchetti Grafite
Conjunto de sombras Love in Paris NYX LIP08
Duo de Sombras Sweet Recipe Etude House #BR401
Delineador em caneta Natura Una
Delineador líquido Oh~ m'Eye Line Etude House
Lápis branco Wet n Wild
Máscara Oh! M'Eye Lash Etude House
Máscara The Falsies Maybelline
Cílios CL1-12A Macrilan + cola Etude House
Lovely Cookie blusher Etude House #2
NYX Lip Liner pencil Deep Red
Batom Intense de O Boticário 330
Batom NYX Lip Smacking Fun Colors Black Cherry



Nossa, quanta coisa. Acho que nunca mais faço rundown da maquiagem, se quiserem saber de algum produto específico nas próximas vezes, é só perguntar! :D

E vocês, fizeram algo de especial no Loliday?
Até a próxima!



sábado, 31 de maio de 2014

Review: Bodyline JSK L348

Olá!

Espero que gostem de reviews, porque adivinha o que temos hoje...

Stock picture do site da Bodyline.
Encomendei a versão toda preta <3



Mais uma peça que aproveitei para comprar na promoção de frete grátis da Bodyline (que eles acabaram prolongando várias vezes, haha). Veio num pacote plástico, sem nada para acolchoar. Dentro tinha o saquinho plástico da Bodyline com o vestido dobrado. Como podem notar pelo adesivo vermelho, eu fui taxada.

Vamos ao preço: US$67 (~R$148) no site, usando o truque do yen ficou ¥4999 (~R$109). O frete foi grátis, mas com a taxa o total foi uns R$175. Sem o truque do yen a taxa teria ficado mais cara ainda, então acho que valeu a pena!

O vestido em toda a sua glória amassada.

Esse vestido é bem detalhado. Detalhado um pouco até demais, eu diria. Se for contar direitinho, o design tem 12 laços e 5 tipos diferentes de renda. Como eu aprecio as coisas mais simples da vida (haha), acabei removendo os 4 lacinhos que ficam logo acima dos babados da barra. Pretendo fazer shoe clips e acessórios para o cabelo com eles. Estavam muito bem pregados, por sinal, a qualidade do vestido é boa.


Frente e costas, respectivamente.

Não notei nada de diferente das imagens do site. O laço da cintura na frente é removível (daria um belo head-eating bow), mas as waist ties não são. Tem shirring na frente e atrás, mas não é muito generoso. As medidas do site estão certinhas para o vestido ter um bom caimento - a medida do meu busto é um pouco acima da medida máxima e o franzido na frente já não fica tão bonito.


As rendas parecem ser de boa qualidade, a maior parte é de algodão e uma é guipure, por onde passa a fita de gorgurão cruzada. As alças esticam um pouco, fica bem confortável.

Tem um zíper do lado esquerdo que, estranhamente, é um zíper comum "disfarçado", ao invés de um invisível, como dá pra ver na imagem ao lado.

O acabamento interno é todo em overlock, nada demais, e tem alguns fios soltos e embolotados aqui e ali. O tecido é 100% poliéster mas de boa qualidade, macio e bem bonito.

Só não gostei que o babado das waist ties tem overlock aparente. Sei que é um acabamento comum para babados mas me incomoda um pouco.


Esse é um vestido bem pesado: vi o moço da agência dos Correios colocar na balança e tinha quase 1 quilo.

Minha anágua levanta ele muito pouco, acho que é a minha deixa para comprar mais uma e usar em camadas!

Achei que o JSK vestiu bem em mim, deixou a silhueta bonita. É uma ótima aposta para garotas plus-size, tem cores bem variadas e serve para vários estilos de lolita.




♦ Bônus: Colar ACC999

Fiz um pedido separado para o colar, foi apenas R$11 e não tiveram coragem de taxar apesar de ter ido para Curitiba (onde taxam) e demorado um tempão do mesmo jeito. E, pasmem, veio o colar sozinho dentro de uma caixa de sapatos da Bodyline.


Fiquei um pouquinho decepcionada! Ainda é um colar bonito, mas a imagem do site não o descreve corretamente. A pedra eu achava que era azul-escuro, mas é mais para um transparente espelhado difícil de fotografar.

Não sei se dá para notar pela minha foto, mas os tons de dourado não combinam: a chave e o laço são ouro velho, a corrente é dourada com preto, e a moedinha e o fecho são dourado-amarelo.

Falando nisso, o fecho não funciona - mas tudo bem, porque a corrente veio extremamente longa, passando da minha cintura, então dá para colocar sobre a cabeça. Com a ajuda de um alicate, removi uma seção da corrente para encurtá-la.





É isso! Espero que a review lhe tenha sido útil.
Até a próxima!